It’s knowledge, baby

Welcome to the jungle!

Primeiro ano de mestrado

Pessoal,

Hoje acordei com vontade de escrever e atualizar esse blog, então vamos a um post que estava pendente…

No primeiro post depois que voltei a ativa no blog, fiz um resumão sobre 2010 e prometi um, especial, sobre o meu primeiro ano de mestrado, então aqui está. Meu primeiro ano de mestrado posso dizer que foi um divisor de águas, foi quando realmente eu conheci o que é um mestrado, o que é pesquisa e qual a importância dela. Antes de falar das matérias do mestrado, vamos ao laboratório…

O Embedded, assim como o CEFET/IFAL, virou logo minha primeira casa. O ambiente de trabalho é fantástico, a estrutura oferece um suporte imprescindível à produção e, além disso, o contato com pessoas que estavam/estão fazendo doutorado e os que já estavam no mestrado, foi muito importante para a troca de conhecimento da área acadêmica e para discussões pertinentes à computação.

Nos primeiros meses, paguei 3 disciplinas nas quais me mostraram o que é ciência (e que 99% dos artigos publicados em Computação são “bostas”, segundo Jacque Saúve…”bosta” no sentindo que não seguem os princípios originais da ciência e, sim, os princípios da produção desenfreada), para que a ciência serve e como fazer ciência. Parecem perguntas simples e respondidas com apenas uma frase, mas elas são tão complexas quanto a “Quem é você?”. Com essas matérias (FPCCs =Fundamento de Pesquisa de Ciência da Computação … para saudosismos futuros =) ), bom ou ruim, aprendi a ser *mais* crítico do que já era. Lembro-me bem dos almoços discutindo o português e as besteiras faladas durante o jornal local de Campina Grande. Era hilário. =D

Depois vieram alguns trabalhos para conclusão das matérias, bem interessantes, onde em apenas uma semana tive que mexer em python, c++ e c, além de mais 3 frameworks UPnP (GUPnP, BRisa e HUPnP). Também tive que formalizar o UPnP-UP (padrão fruto da tese do Thiago Sales, atual doutorando do Embedded), que foi bem interessante e com discussões bem interessante, até atualizações do padrão.

Uma atendo especial a matéria lecionada pelo Berto, professor doutor de português, que nos ensinou Metodologia do Ensino Superior, na qual, exatamente no primeiro dia de aula, quando fui apenas pedir pra trocar o horário da matéria pois a maioria dos estudantes estavam chocando o horário e, após resolver o problema de horário, fui convidado para assistir aula. Contudo, já sabia que Berto era bem polêmico quanto suas discussões políticas e, depois de algumas discussões a calouradas, Berto veio com o “convite”: “Se você não gostar dos meus posicionamentos, não precisa nem vir mais, não precisa ficar preocupado com faltas”😀 Minha resposta foi: “Que isso professor, já tinha ideia que as aulas seriam assim e ainda vamos discutir um bocado”. Nas aulas seguintes, houveram discussões muito interessantes e choques de opiniões, mas no fim, Berto virou um grande amigo que até hoje envio alguns e-mails sobre política e temos algumas discussões. Saudade dessa época que saia um pouco da computação e ia desopilar discutindo política e sociologia.😀

Após isso, foi desenvolver o projeto de mestrado, lendo milhões de artigos e pensando horas a fio. Ao final, em dezembro, estava apresentando a proposta que estou dando continuidade agora e que pretendo defender em dezembro também.

Como um relato geral, posso dizer que aprendi muito no primeiro ano do mestrado e, o maior deles, foi a experiência e a confiança de que, em computação, não existe um bicho de sete cabeças, existe assuntos e áreas que você ainda não parou para estudar e se dedicou tempo suficiente para aprender. =)

Dicas/Sugestões para quem vai fazer mestrado:

  • Se não gostar de estudar, caia fora!
  • Na área acadêmica, ego é uma coisa bastante cultuada, não se assuste =)
  • Você não escreve bem e seu orientador muda de opinião constantemente sobre seu texto.
  • Você nunca lerá artigos suficientes, se acostume com a ideia.
  • Principalmente durante o primeiro ano de mestrado, ESQUEÇA vida social.
  • E cadê a parte boa? Um dia, se você conseguir terminar, você será mestre e fará o seu papel!😉

Boa sorte a todos e, no que precisarem de mim, estarei por aqui! =)

julho 13, 2011 - Posted by | Mestrado, Uncategorized |

3 Comentários »

  1. >>Se não gostar de estudar, caia fora!
    Verdade!
    >>Na área acadêmica, ego é uma coisa bastante cultuada, não se assuste =)
    Verdade
    >>Você não escreve bem e seu orientador muda de opinião constantemente sobre seu texto.
    Verdade!!!!
    >>Você nunca lerá artigos suficientes, se acostume com a ideia.
    Verdade
    >>Principalmente durante o primeiro ano de mestrado, ESQUEÇA vida social.
    Deixe de mentira, rapaz! hehehehehe

    Gostei do post, sintetizou bem o nosso primeiro ano! =)

    Comentário por catuxe | julho 13, 2011

  2. Eu ia fazer um comentário mas Catuxe já fez por mim. Hahahaha

    Comentário por Danilo Dutra | julho 13, 2011

  3. Mentira? uai, se fui uns 10 dias no são joão do ano passado, foi muito! Pra o que era e o que é minha vida social hoje, ano passado eu praticamente não tive vida social mesmo…

    Comentário por Marco Rosner | julho 13, 2011


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: